Réveillon de Copacabana

A tradição de comemorar a virada do ano na praia de Copacabana teve início por volta dos anos 70, através de encontros promovidos pelos adeptos da umbanda e candomblé, religiões de matriz africana, que iam jogar flores e presentes, no último dia do ano, nas águas de Copacabana para Iemanjá, para agradecer as bençãos do ano que findava, ou para pedir novas bençãos para o ano que começaria dali a instantes.

Com o passar dos anos o número de pessoas a frequentar o evento foi ficando cada vez maior e assim os hoteis e restaurantes do bairro aproveitaram a oportunidade para ampliar o evento.

A partir daí, a hotelaria e os restaurantes da orla marítima, juntamente com a Prefeitura, aderiram a esse show, tornando Copacabana palco da mais grandiosa festa de réveillon do Rio de Janeiro e da maior queima de fogos simultânea do mundo, registrada no Guinness, o livro de recordes, desde 1990, que a cada ano recebe um público sempre maior, calculado em mais de 2 milhões de pessoas, que vêm de outros bairros, de outros estados, de outros países.

Infelizmente esse ano devido a pandemia o Réveillon de Copacabana não será uma festa grandiosa como manda a tradição. Esperamos que no fim de 2021 as coisas voltem ao normal e possamos comemorar com uma grande festa termos superado esse momento tão difícil.